Posts Tagged ‘Floresta’

Atingimos a marca de 800 mil árvores plantadas

800mil

Ainda temos outra notícia boa: alcançamos as 800 MIL ÁRVORES nativas plantadas! Obrigada a todos que fazem parte dessa história e contribuíram para essa recomposição florestal.

Anúncios

As muitas batalhas e vitórias da Iniciativa Verde

Organização está próxima de atingir a expressiva marca de 800 mil árvores plantadas

Recomposição florestal feita pela Iniciativa Verde em Porto Feliz (SP)

Recomposição florestal feita pela Iniciativa Verde em Porto Feliz (SP)

Já se passaram oito anos de muitas lutas, inúmeras batalhas e boas vitórias alcançadas em prol da recuperação da Mata Atlântica e, consequentemente, de um ambiente melhor para se viver.

Muito pé na lama, grandes caminhadas, picadas de mosquitos, chuvas intermitentes e calor escaldante sempre estiveram no caminho das equipes florestais da Iniciativa Verde, mas a satisfação pelo trabalho realizado compensou com sobras esses desconfortos.

Como mostram as fotos, onde antes víamos áreas tristes e degradadas, hoje podem ser contempladas matas e vegetações em plena recuperação.  Com as árvores, voltam os insetos, os pássaros, mamíferos, répteis… Enfim, a vida em toda a sua exuberância que fez da Mata Atlântica um dos locais mais ricos do planeta.

A Iniciativa Verde, nesse curto período de tempo, obviamente, não foi capaz de reverter os séculos de agressões sofridos pela Mata Atlântica, mas tem feito a sua parte já tendo contribuído com o plantio de cerca de 800 mil árvores em 480 hectares, correspondentes a 685 campos de futebol.

A instituição conseguiu recompor tudo isso graças a, aproximadamente, 1.200 projetos (Amigo da Floresta e Carbon Free) feitos em parceria com mais de 600 financiadores!

Estiveram envolvidas tantas famílias, de tantas propriedades rurais, conscientes de suas responsabilidades quanto à preservação ambiental vital para a vida de todos.

Os próximos oito e muitos anos

Novos projetos não faltam, parcerias com o BNDES e a Petrobras estão em pleno andamento. As empresas com responsabilidade social e ambiental seguem compensando suas emissões pelo Carbon Free.

Neste momento, nosso pessoal de campo renova esperanças, expectativas e já prepara as botas, capas de chuva, chapéus e bonés e, claro, muito repelente para as picadas de insetos para enfrentar novos desafios!

O futuro promete ser mais verde! Portanto, mãos à terra!

REDD+ necessita de terminologia mais precisa

Por Magno Castelo Branco

Sobre “Susteinable management of forest and REDD+: Negotiations need clear terminology”

 

No âmbito das negociações climáticas para inclusão de mecanismos de desmatamento evitado no mercado de carbono, a FAO (UN Food and Agriculture Organization) publicou em 10 de novembro uma nota ressaltando a necessidade de uma terminologia mais clara e precisa para os mecanismos de REDD+. A nota esclarece uma falta de entendimento entre os termos “manejo florestal sustentável” e “manejo sustentável de florestas”.

E essa recomendação vem em momento oportuno. Além das tradicionais complexidades metodológicas e institucionais associadas ao REDD, a FAO reporta que a falta de um entendimento comum entre estes 2 termos tem causado confusão nos debates sobre a elegibilidade de atividades que poderiam receber incentivos sob um instrumento de REDD+. Para esclarecimentos, as definições são:

“Manejo florestal sustentável é um conceito dinâmico e em constante evolução, que visa manter e melhorar o valor económico, social e ambiental de todos os tipos de florestas, em benefício das gerações presentes e futuras”.

Enquanto que o “manejo sustentável de florestas”, de acordo com o Plano de Bali, significa
a “adoção de práticas de manejo florestais com o objetivo principal de manter constantes os estoques de carbono ao longo do tempo”.

Os mecanismos de REDD são um importante instrumento dedicado a manutenção dos estoques de carbono em florestas já existentes, cujas modalidades são esclarecidas abaixo:

REDD: Corresponde à redução de emissões provenientes da redução do desflorestamento e da degradação florestal nos países em desenvolvimento.

REDD+: É o REDD, incluindo o papel da conservação, do manejo sustentável das florestas e do aumento dos estoques de carbono das florestas em países em desenvolvimento.

REDD++: É o REDD+, incluindo também a agricultura, com a garantia de boas práticas que asseguram o não-desmatamento.

 

Magno Castelo Branco é Biólogo, Doutor em Ecologia e Recursos Naturais e Diretor de Mudanças Climáticas da Iniciativa Verde.