Iniciativa Verde adere ao projeto Cílios do Ribeira

Os agricultores Joog Aoki e Gilberto Ohta caminham em direção à propriedade que deve se beneficiar com o reflorestamento

Os agricultores Joog Aoki e Gilberto Ohta caminham em direção à propriedade que deve se beneficiar com o reflorestamento

Projeto do Instituto Socioambiental e do Instituto Ambiental Vidágua trabalha pela recuperação das matas ciliares do Vale do Ribeira e dá apoio às comunidades de agricultores

A adesão da Iniciativa Verde ao projeto Cílios do Ribeira visa contribuir com a recuperação de diversas  áreas em propriedades rurais com o plantio de 25 hectares, com recursos oriundos do programa Carbon Free.

No último dia 17 de janeiro, o presidente da Iniciativa Verde, Roberto Resende, e o coordenador florestal Pedro Barral de Sá visitaram algumas das áreas que serão restauradas com o apoio do Instituto Socioambiental (ISA) e das comunidades locais envolvidas no trabalho.

Uma das cooperativas de agricultores visitadas foi a Empreendimento Socioambiental Guapiruvu. O agricultor Gilberto Ohta, atualmente diretor e ex-presidente da Cooperativa Agropecuária de Produtos Sustentáveis do Guapiruvu e um dos principais líderes da comunidade, explica que o desmatamento para a venda da madeira associado ao cultivo intensivo de monoculturas, como o gengibre e a banana durante anos, foram responsáveis por levar doenças aos cultivos e, consequentemente, empobreceram o solo. Hoje, após grande esforço de convencimento das 100 famílias (pertencentes à comunidade ou ao assentamento) pelo menos 70 famílias participam da cooperativa que beneficia a bananeira e a pupunheira, dois dos principais cultivos da região. E 95% dos agricultores já estão convencidos da importância de utilizar critérios de desenvolvimento sustentável em suas propriedades. “Nesses anos construímos o nome em cima da questão ambiental, das questões éticas e absorvemos a importância de se cuidar do solo e proteger o rio”, explica Gilberto, complementando, “o projeto Cílios do Ribeira nos ajuda a recuperar as matas ciliares e a garantir água de qualidade para os nossos cultivos”.

O Selo Carbon Free atesta que determinada atividade teve suas emissões de gases de efeito estufa inventariadas (utilizando a metodologia GHG Protocol) e compensadas por meio de restauro florestal de Mata Atlântica.

Cílios do Ribeira

Desde 2007, o projeto Cílios do Ribeira desenvolve uma série de ações para a proteção das águas e a reversão do quadro de degradação atual das áreas de preservação permanente na Bacia Hidrográfica do Rio Ribeira de Iguape, região que abriga o maior e mais conservado remanescente contínuo de Mata Atlântica do Brasil. Mais de 40 instituições públicas e segmentos sociais participam do projeto. Veja mais detalhes no site: www.ciliosdoribeira.org.br .

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: