Iniciativa Verde começa a recuperar área do Criadouro Onça Pintada

As onças Zeus e Isis, com cerca de um ano, nasceram no Criadouro

As onças Zeus e Isis, com cerca de um ano, nasceram no Criadouro

Por intermédio do programa Carbon Free, a ONG Iniciativa Verde está destinando recursos para o plantio de seis mil mudas de espécies da Mata Atlântica para a recuperação de 4 hectares em área pertencente ao Criadouro Onça Pintada, da Associação de Pesquisa e Conservação da Vida Silvestre, no município de Campina Grande do Sul, no estado do Paraná.

O local, antes ocupado por pastagens e plantio comercial de árvores exóticas (pinus e eucaliptos), será agora destinado à recomposição da flora e da fauna típicas da região.

Do lado esquerdo ao fundo, primeira área do Criadouro a ser reflorestada pela Iniciativa Verde

Do lado esquerdo ao fundo, primeira área do Criadouro a ser reflorestada pela Iniciativa Verde

Fundado em 1995, o Criadouro representa um verdadeiro santuário para reprodução e proteção de espécies ameaçadas de extinção.  Hoje estão presentes cerca de 2.200 animais de 190 espécies diferentes. Segundo o seu idealizador e mantenedor, o médico Luciano do Valle Saboia, um dos principais objetivos do projeto é o de reabilitar a área para manter algumas dessas espécies soltas dentro da propriedade, ou seja, com melhor qualidade de vida. Como financia todo o Criadouro com recursos próprios, Valle considera fundamental receber apoios e parcerias como esta estabelecida agora com a Iniciativa Verde que está destinando as seis mil mudas com recursos do programa Carbon Free, portanto, sem custos para o Criadouro Onça Pintada.

O Criadouro ocupa uma área total de 132 hectares com mais de 100 recintos adaptados para manter as espécies com conforto e cuidados especiais.

Trabalho social

Viveiro comunitário da Barra da Cruz localizado ao lado da Rodovia Régis Bittencourt

Viveiro comunitário da Barra da Cruz localizado ao lado da Rodovia Régis Bittencourt

Não bastasse o apoio à recuperação vegetal, recomposição da biodiversidade e reintrodução da fauna original da Mata Atlântica, o projeto em Campina Grande do Sul ainda conta com o trabalho de agricultores familiares da região. Todas as seis mil mudas estão sendo adquiridas de viveiros comunitários pertencentes à Rede de Viveiros do  Mosaico de Recuperação do Jacupiranga (MOJAC), no Vale do Ribeira (SP).  Segundo Raimundo José dos Santos, coordenador do viveiro da Barra da Cruz localizado em Barra do Turvo, que está fornecendo as mudas deste projeto, o trabalho semanal de cerca de dez pessoas produz de 20 a 25 mil mudas anuais de cerca de 15 espécies típicas da mata original.

Ampliação do projeto

Para o presidente da Iniciativa Verde, Roberto Resende, esse é só o começo da parceria com o Criadouro e com os viveiros da região: “Só no Criadouro existem mais 30 hectares para recuperar, além de outras áreas na região do Vale do Ribeira que sofreram inúmeras agressões nas décadas passadas”.  Resende acredita que existe muito trabalho a ser feito e comunidades, que já produzem mudas de maneira informal para os projetos de compensação das grandes obras, têm a contribuir com o avanço do trabalho da Iniciativa Verde na região. “Em conjunto com outras organizações e órgãos públicos, iremos buscar novas parcerias com os viveiros e colaborar para a sua estruturação e à obtenção dos melhores resultados para as comunidades”, diz Resende.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: